Açúcar

Hoje, vamos falar sobre o açúcar. Aquele produto simples que usamos em quase tudo. Infelizmente, nos tempos de hoje, o açúcar se esgueira em todos os lugares, escondendo-se atrás de uma longa lista de nomes diferentes e disfarces inteligentes.

O açúcar esconde-se numa lata de tomate, numa simples salada empacotada até mesmo no presunto! Passado algum tempo de estar na Paleo, ou mesmo se vocês fizerem uma alimentação funcional saudável, começam a ver o açúcar a espiar por trás de cada canto, envolto num tanque e a planear esquemas nefastos para prendê-lo nas suas garras.

Soa um pouco dramático. Mas, é a triste realidade. Desde as primeiras papas dos bebés que nos viciamos no açúcar. Ainda mais,  o cancro é uma das principais causas de morte em todo o mundo e é caracterizado por crescimento descontrolado e multiplicação de células. A insulina é uma das principais hormonas na regulação deste tipo de crescimento.

Por esta razão, muitos cientistas acreditam que, tendo elevados níveis de insulina (uma consequência do consumo de açúcar), pode contribuir para o cancro

Além disso, os problemas metabólico associados ao consumo de açúcar são um motorista conhecido de inflamação, outra causa potencial de cancro. Múltiplos estudos mostram que as pessoas que comem muito açúcar estão em maior risco de contrair cancro.

Durante muitas décadas, as pessoas culparam gordura como causa das doenças cardíacas que ainda é considerado o assassino # 1 no mundo.

No entanto, novos estudos mostram que a gordura saturada é inofensiva. A evidência se focando no facto de que o açúcar, não sendo gordo, pode ser um dos principais factores de doença cardíaca através dos efeitos nocivos da frutose no metabolismo. Estudos mostram que grandes quantidades de frutose podem aumentar os triglicerídeos, LDL’s, aumentar os níveis de glicemia e insulina e aumentar a obesidade abdominal – em apenas 10 semanas. Estes são todos os principais factores de risco para doença cardíaca. Não surpreendentemente, muitos estudos observacionais encontram uma forte associação estatística entre o consumo de açúcar e o risco de doença cardíaca.

acucar3

Assustador, não é?

O açúcar branco não é paleo, nem saudável, pelas seguintes razões:

  1. Tem uma pontuação extremamente alta no índice glicêmico e causa estragos nos níveis de açúcar no sangue, o que pode levar à resistência à insulina e outras condições.
  2. Não contém nenhum nutriente e está associado a doenças graves, incluindo diabetes, doenças auto-imunes, doenças cardíacas e obesidade.
  3. Embora a planta de cana que é usada para produzir açúcar é encontrada na natureza, ela sofre muito processamento antes de se tornarem os cristais comestíveis que estamos acostumados a comer.

Então, que açúcar usar? O naturalmente presente na fruta, por exemplo. O fruto é natural, não precisa de processamento e contém nutrientes importantes e benéficos, incluindo fibra, antioxidantes e fito-químicos. Portanto, mesmo que a fruta contenha uma quantidade relativamente alta de açúcar, os benefícios que proporcionam compensam o ruim.

Existem mais algumas formas naturais de açúcar que podemos ter em consideração: mel cru, xarope de àcer de boa qualidade (mapple syrup), Stevia orgânica, e alguns edulcorantes naturais menos conhecidos, como a raiz de chicória e a fibra de inulina.

Deixo o meu desafio. Quando forem ao supermercado, leiam os ingredientes do que compram. E quando digo ingredientes, não é a tabela nutricional. Vejam quais os açúcares presentes e a quantidade de nomes que nem conseguimos pronunciar.

27973079_1629191233831116_5553385099325749332_n

 

Com muito carinho,

beijinhos e abraços,

Rose**

 

 

Advertisements
Posted in AIP, Paleo | Tagged , , | 2 Comments

Almôndegas no forno

O que diz mais conforto que umas almôndegas com um molhinho de tomate ao jantar? Nada 

Gosto tanto de almôndegas, que no passado acompanhava com esparguete e hoje acompanho com uns vegetais assados e um ovinho estrelado. O ovinho foi mesmo porque era o último e sentia-se sozinho na caixinha.

Almôndegas:

Ingredientes:

  • 500gr de carne de vaca picada
  • 1 c. de chá de paprika
  • 1 c. de chá de alho em pó
  • 1 c. de chá de pimenta preta moída na hora
  • 1 c. de chá de curcuma em pó
  • 1 c. de sopa de Amino de Côco
  • sal q.b.

Processo:

  1. Misture com as mãos a carne com todos os ingredientes na lista.
  2. Faça bolas, do tamanho que desejar, eu gosto do tamanho do tamanho de uma bolinha de Ping pong, ou de golfe. 🙂
  3. Colocar num pirex, tapar com película aderente e pôr no frigorífico por 1h, para ficar mais saboroso.
  4. Pré-aqueça o forno a 220ºC, prepare os acompanhamentos e o molho de tomate.
  5. Asse as almôndegas por 20 minutos. Retire do forno e coloque no molho de tomate.
  6. Sirva

Algo tão simples, que satisfaz imenso! As almôndegas que sobram, coloco num pote e congelo.

Almondegas

 

Até à próxima receita!

Beijinhos e abraços,

Rose**

 

Posted in Carne de Vaca, Paleo | Tagged , , | Leave a comment

Lugares

Vou tentar fazer mais post’s destes! Partilhar certos espaços que são de visitar. Como este:

Hoje tive que ir às Caldas da Rainha fazer uma ecografia e encontrei este pequeno espaço maravilhoso 

Em vez de procurarmos certas coisas nos hipermercados, porque não apostamos em espaços como este? A senhora foi muito simpática, tem lá imensas coisas que usamos sem glúten, chás ,fruta e verdura fresca.  Pedi à Senhora autorização para fazer publicidade ao seu espaço.

Por isso, gente das Caldas da Rainha, aproveitem os mercados que precisam de uma mãozinha de vez enquando 

28059355_10215798654383151_9114510130814132940_n28056398_10215798655663183_1262415921905286199_n27750856_10215798654863163_5381111984046537933_n28125357_10101127300290214_1522686279_o

 

Rose**

Posted in Lugares, Paleo | Tagged , , | Leave a comment

Bolos de arroz com pepitas de chocolate

Não há nada mais tradicional que um bolo de arroz. E hoje, decidi reinventar o bolo de arroz acrescentando pepitas de chocolate 🙂 Gostei do resultado, ficaram leves e adocicados. Excelentes para os miúdos levarem pro lanche, ou para nos deliciarmos com um chazinho da tarde. Simplicidade continua a ser prioridade!

Ingredientes:

  • 85gr de manteiga amolecida
  • 1/2 chávena(100gr) de açúcar mascavado
  • 1 chávena (240ml) de leite de amêndoa
  • 2 ovos
  • 1 gema
  • 250grs de farinha de arroz
  • 2 c. de chá de fermento, sem glúten
  • 1/4 c. de chá de bicarbonato de sódio
  • sumo de meio limão, acabado de espremer
  • pitada de sal
  • 1 chávena de pepitas de chocolate

Processo:

  1. Comece por pré-aquecer o forno a 180ºC sem ventilação e untar uma forma de cupcakes, colocar papel vegetal em cada forma.
  2. Bata a manteiga com o açúcar até ficar bem cremoso.
  3. Numa pequena taça, desenlace os ovos com o sumo de limão e junte à mistura cremosa da manteiga, acrescente o leite.
  4. Numa outra taça, misture a farinha com o fermento, b. de sódio e sal, e junte este preparado, colher à colher, à batedeira, onde estão os ingredientes líquidos.
  5. Bata no mínimo até ficar homogéneo, misture as pepitas de chocolate.
  6. Coloque nas formas, não encha, coloque até metade da forma e deixe repousar por 20 minutos.
  7. Coloque no forno por outros 20 minutos ou até o teste do palito sair limpo.

Deixar arrefecer e comer 🙂

28035276_10101126946474264_482148979_o28033804_10101126946419374_489661345_o

Espero que gostem!

Até à próxima receita,

beijos e abraços,

Rose**

 

Posted in Bolos, muffins, Paleo | Tagged , , , | Leave a comment

Frango com especiarias da Rose

A cebola, o alho e o sal formam o trio super forte na cozinha, sendo utilizados para temperar quase tudo o que fazemos no dia a dia da cozinha. Mas podemos ir mais além, transformando pratos comuns com novos sabores, aromas e cores usando ervas e especiarias baratas e fáceis de encontrar.

E incorporar mais temperos na sua alimentação é saudável, pois faz com diminuamos  a quantidade de sal na comida. “Especiarias e Ervas – originalmente elas eram empregadas em preparo de medicamentos e para disfarçar o gosto azedo dos alimentos estragados. Já foram moedas de troca e já foram também símbolo de riqueza. Actualmente, enriquecem a alimentação, conferindo sabor e aroma aos pratos e sofisticam a gastronomia. Na cozinha não podemos nos limitar ao alho e a cebola na hora de temperar nossas receitas, temos que ousar e incrementar as receitas com ervas e especiarias.”

Ás vezes apetece algo simples e rápido de fazer. Então, ofereço-vos esta opção:

Frango com especiarias da Rose:

Ingredientes:

  • 1 peito de frango, cortado em cubos
  • 1/2 c. de chá de gengibre em pó
  • 1/2 c. de chá de curcuma em pó
  • 1/2 c. de chá de canela do ceilão
  • 1/2 c. de chá de paprika
  • 1/2 c. de chá alho em pó
  • Fio de azeite
  • 1 c. de sopa de Amino de côco
  • sal e pimenta q.b
  • vegetais à escolha
  • 2 fatias de bacon
  • 1 c. de sopa de Ghee

Processo:

  1. Coloque os cubos de frango, previamente cortados numa taça, junte as especiarias e um fio de azeite. Deixe a marinar enquanto prepara os vegetais para cozer a vapor.
  2. Aqueça um wook, coloque a ghee, coloque o frango e o amino de côco. Quando o frango estiver cozinhado, retire para um prato, coloque o bacon cortado em tiras, e junte os vegetais previamente cozidos a vapor, só para ganhar sabor do molho que criou do frango.
  3. Coloque no prato e delicie-se 😀

Frango.png

 

Espero que gostem!

Até à próxima receita,

beijinhos e abraços,

Rose**

Posted in Frango, Paleo | Tagged , , , | Leave a comment

Rose

No dia 16 de  Novembro de 2015 tive a ideia de começar um blog e partilhar receitas e informação. Disse : “Não sou um Às na cozinha, é certo. Mas desde que me lesionei este Verão que me impossibilita a grandes caminhadas por aí, reacendi uma paixão que julgava meio perdida pelo caminho.”

E hoje, em 2018, continua esta pequena paixão de reinventar receitar, fazer experiências e descobrir novos sabores. Quem é a Rose?

A Rose é uma miúda como tantas outras, que já foi blogueira por muitos anos. Escrevia e escrevo ainda mas não na web, poesia. Fazia parte de uma grande comunidade de escritores online, mas a vida dá umas voltas e vamos crescendo e aprendendo outras coisas. Sim, ainda escrevo mas não partilho como blog. Gosto de conhecer e aprender mais sobre a vida. Sou uma eterna curiosa, uma romântica, uma sonhadora.

Mas, a comida. Ah, a comida. Essa é tão gostosa de partilhar por aqui, porque tenho boas pessoas do meu lado tão carinhosas que dão toda a força para continuar a fazer experiências. Comecei este blog com comida sem restrição alimentar. Em 2016 iniciei a minha caminhada Paleo.

Recomecei a aprender a conhecer o meu próprio organismo. Conhecer melhor os alimentos e os passos certos que devia dar. Para ter um corpo são e uma mente sã. Gosto de dizer que, hoje, sigo um estilo de vida mais consciente, não quero dar-lhe um nome. Sigo o estilo de vida da Rose, uma consciência de compro alimentos sustentáveis, onde não exista crueldade animal, onde não entram alimentos com ingredientes que desconheço por completo.

Não existe perfeição nesta vida, não somos perfeitos, não nascemos ensinados, mas há tanto que podemos aprender. Eu comecei por reeducar a minha alimentação e garanto e prometo não pregar a ninguém o meu estilo de vida. Posso sim, informar, passar novas informações sobre A ou B, que faz isto ou aquilo. Porque eu dou muito valor à liberdade de escolha, cada um é livre de escolher o que quer seguir ou não 🙂

Eu amo comer, amo comida. Mas hoje, Amo Comer Comida De Verdade. E isso é importante partilhar 🙂

Continuo a fazer comida com glúten e tenho produtos em casa com ingredientes estranhos, porque partilho a minha vida com B. E, tenho que respeitar as decisões e escolhas que ele faz também. Não posso impor nada, mas sim partilhar a ideia.
Já nos livramos de muita coisa mázinha, já escolhe melhor os seus alimentos, mas o importante é a felicidade e a saúde.

Eu quero apenas agradecer a vossa amizade, sinto tanto amor neste cantinho, as vossas mensagens são sempre tão calorosas. E tu prometo sempre estar presente para qualquer dúvida que tenham.

E com isto tudo tudo, só queria dizer:

Obrigada!

Obrigada por estarem desse lado e darem sempre um feedback.

 

Sempre vossa,

Rose**

Perfil Face

Posted in outros | Tagged , , | Leave a comment

Bolas de Berlim da Rose

Sabem a bola de berlim! Isso consigo garantir! Estou tão orgulhosa!!

Não é fácil trabalhar com farinhas sem glúten, mas quero sempre encontrar o melhor para poder partilhar com quem não pode comer glúten ou escolheu esse caminho.
Quero que percebam que para estas invenções são necessárias vários factores como : Tempo, Dinheiro, Estudo e muitas Experiências.

Bola de Berlin da Rose

Ingredientes:

  • 1 pacote de fermento de padeiro, sem glúten
  • 1/2 chávena de bebida vegetal
  • 2 colheres de sopa de manteiga
  • 2 colheres de açúcar mascavado
  • 80grs de farinha de arroz integral* (não aceite na paleo)
  • 70grs de farinha de arroz branca
  • 82grs de polvilho doce
  • 80grs de fécula de batata
  • 1 colher de sobremesa de Psyllium Husk
  • uma pitada de sal
  • 2 ovos, à temp ambiente
  • 1/2 c. de chá de extracto de baunilha, sem alcool
  • óleo para fritar, eu escolhi óleo de côco

*Nesta receita eu uso a farinha de arroz integral, castanha, muito fina. Não é aceite na Paleo, mas facilmente substituível por farinha de amaranto, farinha de aveia, ou mesmo usando a mesma quantidade de arroz integral em farinha de arroz branca normal.

Processo:

  1. Junte as farinhas numa taça com o sal e o Psyllium e combine bem as farinhas.
  2. Num pequeno tachinho aqueça a bebida vegetal com a manteiga. Enquanto isso, coloque numa outra taça menor, o fermento e o açúcar.
  3. Quando a manteiga estiver derretida e o leite quente mas não a ferver, coloque na taça do fermento e mexa. Deixe repousar por 10 minutos.
  4. Numa outra tacinha, bata os ovos com o extracto de baunilha.
  5. Junte os ovos à mistura do fermento e numa batedeira com a pá para amassar massa, bata no mínimo de velocidade com as farinhas. Deixe misturar bem, até a massa de despegar dos lados da taça.
  6. Enfarinhe levemente a bancada com polvilho e coloque a massa.
  7. Estenda a massa, numa grossura de 10cm. E com um cortador, faça círculos e coloque-os numa folha de papel vegetal polvilhada com muito pouco polvilho doce.
  8. Tape com um pano e coloque a levedar por 1 hora num lugar morno*.
  9. Aqueça o óleo e coloque um círculo de cada vez, até dourar de um lado e vire para dourar do outro.
  10. Retire para papel absorvente e polvilhe com açúcar.
  11. Pode rechear com creme de pasteleiro, doces, compotas! Fica ao vosso critério 🙂

Nem vão acreditar que não tem glúten! São deliciosos 🙂

*Eu aqueci ligeiramente o forno e desliguei. Coloquei-os a levedar lá dentro. Como não têm glúten, não sobem muito, mas ficam fofos.

Para a próxima farei os círculos mais grossos, fiz menos de 10 cm. Mas, igualmente deliciosos!

27845988_10101124578724254_1146365246_o27907026_10101124578709284_454173360_o

Espero que gostem!

Até à próxima receita!

Beijos e abraços,

Rose**

Posted in Bolos, Paleo | Tagged , , | Leave a comment